E-Consulters Web - Hospedagem Premium

PRF apreendeu 21 toneladas de drogas nos últimos 15 dias

A maconha segue liderando o “ranking” das drogas mais apreendidas, seguida da cocaína e do crack
0
Reprodução: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, só nos primeiros 15 dias de agosto, cerca de 21 toneladas de drogas que eram transportadas pelas rodovias federais de todo o Brasil. Segundo a PRF, os dados positivos são um reflexo da estratégia da instituição em investir em tecnologia, integração com as forças policiais e capacitação profissional no combate ao narcotráfico.

A maconha segue liderando o “ranking” das drogas mais apreendidas pelos PRFs. No total, foram mais de 19,7 toneladas da droga retiradas de circulação, seguida da cocaína e do crack. A este número foram somados os 246 quilos apreendidos, nesta quarta (14), pela PRF no Paraná durante operação conjunta com a Polícia Federal e a Receita Federal na cidade Guaíra. A maconha foi descoberta em meio a carga de arroz transportada em uma carreta com placas do Paraguai.

A segunda droga mais apreendida nas rodovias federais este mês foi a cocaína e seus derivados – pasta base e cloridrato. As ações de fiscalização resultaram na apreensão de mais de 695 quilos do entorpecente.

O crack figura na terceira posição no “ranking” das drogas mais apreendidas nos últimos 15 dias. Cerca de 125 quilos do entorpecente foram tirados de circulação. A esse total, somou-se os 112,6 quilos do ilícito apreendidos na tarde desta quarta (14) em Santa Terezinha de Itaipu, no Paraná. Após denúncia anônima, os PRFs localizaram os dois caminhões, nos quais haviam compartimentos ocultos na região do engate onde o crack e mais 126 quilos de maconha.

Além de maconha, cocaína e “crack”, estão entre as drogas apreendidas o “skunk”, considerado a supermaconha (27 quilos), haxixe (1,7 quilo), ecstasy (11 unidades) e anfetaminas (595 unidades). As ações de combate ao narcotráfico resultaram na detenção de 104 pessoas pelo crime de tráfico de drogas.

Com informações, PRF.

Deixe seu comentário