E-Consulters Web - Hospedagem Premium

O Governo oculto

O que a mídia esconde, a internet divulga!
0
O Presidente Jair Bolsonaro, cumprimenta os Oficiais-Generais promovidos, durante solenidade no palácio do planalto

Meses atrás produzir um texto falando sobre os primeiros passos de Jair Bolsonaro frente a presidência do Brasil. O comportamento da mídia é o mesmo, pouca coisa também mudou com Bolsonaro. Entretanto, os números jogam a favor.

No segundo semestre, a taxa de desemprego atingiu os melhores índices e deve fechar concluir o ano com mais de 1 milhão de empregados. Não são números espetaculares, mas contextualizando é algo sim para comemorar. A dívida pública deve fechar o ano muito acima da expectativa.

Era previsto um déficit de R$ 104 bilhões para 2019, porém segundo Paulo Guedes, ministro da economia, a dívida deve fechar o ano na casa dos R$ 80 bilhões no pior cenário cogitado. Esse é o melhor resultado desde 2015. Parcerias bilaterais com Estados Unidos, Emirados Árabes, Israel e etc. Conclusão do acordo União Europeia/Mercosul, Reforma da Previdência, Reforma Ministerial e etc.

Na Amazônia, mesmo após alguns incêndios criminosos, prisões de integrantes de ONG, foi registrado o menor índice de queimadas desde 1995. Ou seja, trabalharam maciçamente para derrubar o presidente com menos de um ano de mandato utilizando um assunto visto como “sensível”.

No Ministério da Justiça e Segurança Pública liderado por Sérgio Moro, a vida dos líderes facções ficaram mais difíceis. A transferência de criminosos para presídios de segurança máxima foi um duro golpe na bandidagem. O número de homicídios caiu 22% em relação aos oito meses iniciais do ano passado. O

projeto piloto do ministro Moro “Em frente, Brasil“, onde houve um trabalho conjunto entre as forças federais, estaduais e municipais no combate a violência, reduziu pela metade o número de homicídios, 53%, nas regiões consideradas mais violentas do país (Ananindeua-PA, Cariacica-ES, São José dos Pinhais-PR, Paulista-PE e Goiânia-GO).

Receita Federal bateu recorde na apreensão de cocaína, foram 66% a mais em relação ao ano passado. A Polícia Federal seguiu os passos da Receita e o aumento de apreensão foi ainda maior, cerca de 70%.

Ministério de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, trouxe o sossego com pavimento das estradas que haviam sido abandonadas desde o regime militar. Construção de ferrovias que deve ligar Norte/Sul. Resultados estão em vídeos, notícias e fotos divulgados por internautas.

Ministério da Educação, Abraham Weintraub, manteve o cronograma da prova do Enem quando a própria mídia jogava contra, indicava a população 24h afirmando que não haveria Sisu, ProUni ou FIES porque “não daria tempo” ou então “porque ministro era contra” o modelo adotado principalmente nos dois últimos. Adivinha o resultado?

Uma das melhores, senão a melhor, edição do Enem. Construções de novas Universidades Federais e um Instituto Federal. Criação do ID Estudantil, removendo o monopólio de órgãos ligados a partidos de extrema-esquerda. Internet nas escolas brasileiras a partir de 2020 quase 25 mil escolas públicas serão beneficiadas com acesso a internet. Buscando parcerias com instituições privadas com o “Future-se”, implantação do “Diploma Digital” gerando um economia de R$ 48 milhões anualmente.

Existiria uma crítica em torno da área da saúde, ministério comandado por Luiz Mandetta. Atuação tímida bate também com as auditorias de contratos, dificuldades em realocação de servidores, além do contigenciamento realizado pelo governo federal, aberturas de editais para substituição dos médicos do “Mais Médicos”, programa utilizado sustentar a ditadura cubana, escravizar médicos cubanos aqui no Brasil.

Mas antes do fechamento do artigo, foi divulgado que o ministério liberou cerca de R$ 1 bi. As UBS, Unidade Básica de Saúde, ficará R$ 700 milhões, pois estavam aguardando tais verbas para ampliação de novos serviços de média e alta complexidade. Outros R$ 215 milhões, serão injetados nos municípios a cargo de construções, reformas e compra de equipamentos para Unidades. E por último, as Santas Casas devem também ser reforçadas com R$ 200 milhões.

E o pagamento do 13° salário aos beneficiários do Bolsa-Familía. Inclusive, a intenção de Jair Bolsonaro é inserir o programa assistencial dentro da Constituição.

Como foi dito no artigo escrito há oito meses, da utopia a realidade, você pode não gostar da figura ou das figuras do governo Bolsonaro, mas não pode negar que o trabalho realizado neste primeiro ano de mandato merece ser tirado o chapéu!

 

Deixe seu comentário