E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Nunca na história deste país..

Um ministro do STF ganhou tanta popularidade
0
O ministro Gilmar Mendes, durante a segunda parte da sessão de hoje (23) para julgamento sobre a validade da prisão em segunda instância do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro do STF (Superior Tribunal Federal), Gilmar Mendes, conseguiu uma ação até então inédita na história do Brasil, isso é válido para o Brasil Monárquico, quanto ao Brasil República. Milhares de pessoas saíram as ruas no último domingo, (17), exigindo a deposição de Gilmar Mendes ao cargo no Ministério. As decisões tomadas individualmente como os habeas corpus que beneficiou, por exemplo, Jacob Barata Filho, empresário do Rio de Janeiro, famoso “Rei dos Ônibus”, por TRÊS VEZES. Sim, a Operação Lava Jato do RJ prendeu Barata Filho TRÊS VEZES e Gilmar Mendes libertou todas TRÊS VEZES.

De acordo com o site O Antagonista, indagado sobre as decisões que beneficiou o empresário, Gilmar teria dito que “nunca foi próximo” de Barata Filho. Mas o ministro foi PADRINHO DE CASAMENTO da FILHA DO EMPRESÁRIO. Além disso, segundo Ministério Público Federal, o cunhado de Barata Filho é sócio de Gilmar Mendes. Ou seja, ele subestima a inteligência do brasileiro! Em casos assim, o mínimo que se espera é um pedido de suspeição por ter alguma ligação direta ou indiretamente.

Gilmar Mendes também suspendeu uma ação penal que tramitava na Justiça Federal do RJ. O “Rei dos Ônibus” é réu na ação sob acusação de querer fugir do país com uma quantidade de moeda estrangeira acima do permitido, em torno de 40 mil em moedas estrangeiras. Adivinha qual país ele estava embarcando? Sim, Portugal! Pouco tempo depois, foi descoberto que ambos teriam tido um “jantar animado” no país. A justificativa do meritíssimo do STF é que Marcelo Bretas, juiz responsável pela Lava Jato no RJ, não tinha “competência” para julgar o caso. Hahahahahahaha!

Jacob é acusado de participar de esquemas de propina envolvendo políticos como Sérgio Cabral, ex-governador, e outros políticos do Rio de Janeiro. Segundo Valor, calcula-se que R$ 500 milhões foram usados no esquema. Em apenas DUAS AÇÕES!

Gilmar Mendes também libertou o ex-governador do Paraná, Beto Richa DUAS VEZES. De acordo com o MP, Richa é suspeito de integrar esquema de propina, lavagem de dinheiro e obstrução de justiça. Para Gilmar, houve “abuso de autoridade”.

Em outra ação do ministro, a libertação do casal Anthony e Rosinha Garotinho. Ambos estavam presos por suspeita de superfaturamento de contratos na construção de casas populares.

Por último e mais recente, a votação contra a prisão após condenação em segunda instância, ameaças contra a Operação Lava Jato, anulação do processo que condenou Lula sobre o Triplex e agora no Sítio de Atibaia.

Esses são alguns motivos que desencadearam os protestos de ontem, (17), contra o ministro Gilmar Mendes. Afirmar que não existem motivos para pressionar o Senado Federal para abrir e conduzir o impeachment do ministro é de um cinismo porco. Enquanto os ditos militantes do YouTube fazem cara de mortos, buscam meio-termo, tuitam com apresentadores de TV e Rádio, Gilmar Mendes ganha fôlego para continuar atuando como “lacto purga”.

Deixe seu comentário