E-Consulters Web - Hospedagem Premium

João Doria mostra que não tem nada de gestor

Entra ano, sai ano e a população do Estado de São Paulo continua sofrendo com o mesmo descaso de décadas: Às chuvas de verão!
0
Fotos Paulo Pintio/FotosPublicas

Muda o governante, mas não muda o partido. Há quantos anos o PSDB está no comando do governo Paulista?

São 24 anos a frente do maior Estado brasileiro. Em 2016, João Doria candidatou-se a prefeito da maior cidade da América Latina e segunda maior do continente ficando atrás penas de Nova York, Estados Unidos. Prometeu fazer da cidade um “paraíso”, afirmando que o Brasil não precisava de “político” e sim de “gestor”, mais liberdade econômica, abraçou os ideais liberais. Ficou só na promessa.

Jurou de todas as formas que permaneceria no cargo de prefeito até a conclusão do mandato, claro que não passaria de mais um ato de político tradicional. Tanto às promessas, quanto a permanência na prefeitura não passaram de balela. João Doria e Bruno Covas, onde estão as verbas e as promessas de políticas públicas e sociais que foram ditas durante as eleições de 2016 e 2018? Há dias eram avisados os perfis da chuva, há 15 anos que o Rio Pinheiro não transbordava, palavras do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), onde está o sucesso desse “gestor”?

Cortaram verbas na linha social, reduziram as cotas salariais dos bombeiros, cortaram verbas de prevenções de enchentes, esse é o modelo de “gestão” que deseja para o Brasil?

Estamos em ano de eleição, espero que os paulistanos não se esqueçam da patifaria que o PSDB, com Doria e Covas, andam fazendo no Estado e Prefeitura da cidade de São Paulo. Em um ano é candidato a Prefeito, dois anos após, Doria é o nome do partido para GOVERNADOR. SIM, GOVERNADOR! “Mas não é possível”, pensa o cidadão comum.

Incrédulo na decisão, nada convicto nas urnas. Trabalhou apenas um ano na prefeitura, elegeu na verdade o vice-candidato e no seguinte trabalhou para se eleger governador. Jamais poderia esquecer da humilhação, de como João Doria “agarrou” o nome Bolsonaro para angariar votos. Criou até um bordão, “BolsoDoria”. Venceu!

Agora Doria flerta com a presidência em 2022. Utiliza da mesma estratégia para enganar a população paulista, assim como fez na prefeitura, ele agora delira em largar o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, à caminho de Brasília, especialmente ao Palácio do Planalto. Não custa nada avisar, mas quem votar em João Doria seja em qualquer cargo ao executivo, precisa estudar bem o vice porque certamente é ele quem acabara de concluir o mandato.

Deixe seu comentário