E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Inaugurada nova central do Disque 100 e Ligue 180

A nova central possibilitará um melhor atendimento aos cidadãos e economia aos cofres públicos
0
Foto: Willian Meira - MMFDH

Ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, participou nessa segunda-feira (27), da inauguração da nova central do Disque 100 e do Ligue 180, a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos. As duas centrais foram unificadas a pedido da Ministra, com o objetivo de possibilitar um melhor atendimento ao cidadão. Além disso, a medida irá gerar uma economia de 29 milhões aos cofres públicos.

Damares disse estar com sensação de dever cumprido. “Nós prometemos isso para o Brasil. Estou muito feliz com os números apresentados, é realmente espetacular. O brasileiro precisava disso, isso é dignidade, é respeito ao cidadão. Não dava mais para anunciar um produto sem eficácia”, comentou.

Segundo o Ouvidor Nacional, Fernando Pereira, no início da atual gestão os indicadores de atendimento não eram satisfatórios. “Um cidadão chegava a ficar 50, 60 minutos esperando em uma central de atendimento. No que se refere à violação de direitos humanos, onde a pessoa que entra em contato com o Disque 100 ou Ligue 180 está em um alto nível de desespero, isso é muito triste”, ele disse.

Pereira relatou que, ao longo de 2019, muitas melhorias foram conquistadas. “Ao final do antigo contrato, conseguimos atingir indicadores de 90% de ligações com tempo de espera abaixo de 20 segundos, são índices de primeiro mundo”, afirmou o Ouvidor.

De acordo com a ministra Damares Alves, os indicadores produzidos pela Ouvidoria estão norteando todo o trabalho do Ministério. “Recebi um indicador de que a 3ª maior violação de direitos tem sido contra idosos, e não se fala de violência contra idoso no Brasil. Vamos ter que cuidar dos nossos idosos, porque o nosso indicador diz que eles estão sendo agredidos! Esta é a importância dessa Central, inclusive para conduzir as políticas públicas não só do nosso ministério, mas de todos os outros”, declarou.

A Ministra disse, ainda, que o Presidente Jair Bolsonaro “quer muito que os dados saiam de órgãos oficiais. Vamos usar como parâmetro oficial para o governo federal os números produzidos aqui. Então, muito mais do que atender ligações e direcionar essas denúncias para delegacias, os dados aqui produzidos nortearão o trabalho de todo um governo, para toda uma nação. A responsabilidade é muito maior”, concluiu.

Com informações, Ministério da Mulher, da Família e Direitos Humanos.

Deixe seu comentário