E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Homicídios com arma de fogo no Brasil atingem menor nível desde 1999, afirma estudo

Você provavelmente não verá isso na grande mídia
0
O Centro de Pesquisa em Direito e Segurança (CEPEDES) que é um centro independente de pesquisa livre, voltado à análise de questões jurídicas e relacionadas à segurança pública divulgou nesta segunda (14) dados preliminares dos registros de homicídios do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. Esses dados apontam que em 2019, o país teve a maior queda nos homicídios, especialmente os cometidos com arma de fogo.
Em comparação aos números de 2018, que já apresentavam a queda mais acentuada até então computada, os dados de 2019 revelam um decréscimo substancialmente maior, de quase o dobro percentual. Se, em 2018, já se podia ter ânimo com a redução de 7.834 registros homicidas, em 2019 foram expressivas 12.852 ocorrências de violência letal a menos. Em percentual, o maior número já registrado em quarenta anos, ou seja, em toda a série de registros: 22,99% menos mortes. Para além disso, se o total de homicídios já indicava redução substancial, o uso de armas de fogo nesses crimes foi ainda mais emblemático. Haviam sido 41.179 registros de mortes intencionais com emprego de arma de fogo em 2018 (repise-se, 13,33% menos do que em 2017) e, em 2019, os registros caíram para 30.206, isto é, uma queda de 26,65%, o dobro da havida no ano anterior. Para se ter uma ideia, é o menor número desde 1999, quando foram computados 26.902 assassinatos com arma de fogo.
Junto com as reduções recordes de homicídios, especialmente os com arma de fogo, houve o igual registro de recordes na compra destas pelo cidadão brasileiro.

Para ter acesso ao estudo completo, clique aqui.

Deixe seu comentário