E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Governo lança recursos online para o enfrentamento à violência contra a mulher

Em meio a pandemia, opções inovadoras são inauguradas pela pasta
0

A pandemia de Covid-19 provocou uma verdadeira revolução digital em diversos setores da sociedade. Para adaptar-se à nova realidade, o Governo Federal lançou diversos recursos on-line para o enfrentamento à violência contra a mulher. As afirmações são da secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, que participou, nesta sexta-feira (14), de webinário sobre os 14 anos da Lei Maria da Penha.

As iniciativas do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) foram apresentadas pela gestora no evento que teve como tema “Olhar para o futuro: Políticas inovadoras, boas práticas de prevenção e resposta, e as ferramentas digitais”.

Cristiane destacou o aplicativo Direitos Humanos Brasil e o site da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) como novidades lançadas pelo MMFDH em 2020 para a proteção de direitos humanos durante a pandemia. Ambos registram denúncias e facilitam o acesso aos serviços do Disque 100 e do Ligue 180. “Eles oferecem uma alternativa discreta para quem está 24 horas ao lado do agressor”, afirmou.

Nas redes sociais, o canal de denúncias já está disponível no Telegram e no Twitter, por meio da hashtag #existeajuda. Ao digitar o termo na busca, abre-se uma tela com o canal de atendimento do Ligue 180. A secretária anunciou, ainda, que estão em andamento tratativas com o Facebook, para disseminação dos canais de denúncias, em condições similares a realizada com o Twitter.

“A temática de hoje é um ponto central na complexa dinâmica que a pandemia trouxe para instituições, em especial para o poder público. A revolução digital estava à espreita, mas não avançava de forma efetiva e a pandemia ajudou nisso. Essa mudança imposta por uma doença inesperada trouxe velocidade à máquina pública e mostrou que, podemos sim, entregar resultados imediatos”, defendeu a titular da pasta da Mulher, Damares Alves.

Com informações, Ministério da Mulher.

Deixe seu comentário