E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Decatelli: se explique ou se demita!

Será que não tem uma pessoa no Governo que pode fazer uma breve pesquisa, antes da escolha de um ministro de Estado?
0

Mais uma vez, o currículo do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decatelli é colocado em xeque. Ele é desmentido, mais uma vez, por uma universidade onde alega que ele mentiu sobre seu currículo.
Em seu currículo inicial no FNDE, ele afirma ter “pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal, na Alemanha; é doutor em administração financeira pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina; mestre em administração pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/EBAPE; MBA em administração pela FGV/EBAPE/EPGE e bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ”.

Primeiro, o reitor da Universidade Nacional de Rosario, Franco Bartolacci, desmentiu a informação que Decatelli tenha doutorado pela universidade. Ele afirmou que Carlos Alberto Decotelli da Silva não obteve em @unroficial o doutorado mencionado nesta comunicação.”

Após isso, surgiu acusações de plágio no mestrado do novo ministro pela FGV, em nota a Fundação Getúlio Vargas (FGV) anunciou neste sábado (27) que vai “apurar os fatos referentes à denúncia de plágio na dissertação do ministro Carlos Alberto Decotelli” e que caso seja confirmado o procedimento inadequado, a FGV tomará as medidas administrativas e judiciais cabíveis”.

E nesta segunda-feira (29) a Universidade Wuppertal afirmou que Decatelli “não adquiriu nenhum título pela Universidade”. Em nota, a Universidade afirmou:

“Carlos Decotelli veio para a cadeira da prof Dra Brigitte Wolf para uma pesquisa de três meses em 2 de janeiro de 2016. Até 2017 ela era professora de teoria do design, com foco em metodologia, planejamento e estratégia na Universidade de Wuppertal e agora é emérita. Ele não adquiriu nenhum título em nossa universidade.”

Essa situação escancara dois pontos: a primeira é a deficiência técnica na área responsável pela análise de informações do Governo, uma nomeação tão importante, que não teve a mínima verificação. E a segunda, se confirmado essas acusações de mentiras, é que o senhor Decatelli, não tem a mínima preparação para assumir tal cargo, um farsante não deve ocupar um cargo desse.

Muito mais honroso seria ter um currículo ”inferior”, mas, verdadeiro. Decatelli: se explique ou se demita!

Deixe seu comentário