E-Consulters Web - Hospedagem Premium

CUSTO BRA$IL!

Só uma decisão global? Dúvido!
0

Desde o lançamento de sua candidatura Jair Messias Bolsonaro depositou suas fichas em reformas estruturais para conseguir fazer o Brasil decolar de uma das piores crises da sua história recente. Na última segunda-feira, (11), uma gigante do automobilismo decidiu retirar-se do mercado brasileiro após uma resolução global visando reduzir os gastos formentados pela crise sanitária e queda na venda de carros fabricados pela marca. Será que este foi único motivo para empresa norte-americana desligar-se do Brasil?

 

Reformas como administrativa e tributária estão paradas no Congresso Nacional há pelo menos um ano, respectivamente nenhum dos dois presidentes, tanto de Câmara, quanto de Senado mediram esforços para trabalhar em prol do Brasil. Trocas de farpas com presidente da República, candidatura de aliados, golpe na Constituição em busca reeleição em suas casas eram e ainda são prioridades entre eles. Tudo é culpa do presidente Bolsonaro, tudo é culpa da pandemia. A conta está chegando, amigos. E nossos representantes? Todos brincando de “Escolinha do Professor Raimundo” (Todo respeito ao humorístico).

Enquanto isso, a montadora sinalizava em tempo real os próximos passos no mundo inteiro. Em 2019, todas às atividades na sede da empresa em São Bernardo do Campo, São Paulo, foram encerradas e foi aberto um processo para venda da fábrica concluída apenas em Outubro de 2020. Ou seja, houve um aceno claríssimo para o anúncio ocorrido no último dia 11. Na fábrica de Camaçari, Bahia, aconteceram diversas reviravoltas. Entre 2015 e 2020 houve encerramentos e retornos do 3° turno, férias coletivas, PDV (Programa de Demissão Voluntária), regime de LAY-OFF, além da interferência de Sindicatos com o PPE (Programa de Proteção ao Emprego). Cincos passaram-se e nenhum plano concreto foi apresentado como “segunda via” em um cenário de crise econômica e sanitário como vive o Brasil, seja ele por parte do governo federal ou estadual.

Depois de todo ocorrido, governo do Estado da Bahia surge com um leque de montadoras para ocupar o lugar FORD, todo aquele cenário de política brasileira montado. Presidente Bolsonaro fala em mais subsídios, BNDS cobra cerca de R$ 360 milhões da montadora. Ninguém quer ser o culpado pelo fracasso, preguiça de reduzir o CUSTO BRASIL, ninguém quer assumir alta do dólar e etc. Cerca de 10 mil pessoas serão atingidas pelo encerramento das atividades apenas em Camaçari, BA. Economia local terá um prejuízo estimado em pelo menos R$ 150 milhões anualmente.

Em trecho divulgado aos concessionários, a FORD explicou que desde a crise de 2013 vem sofrendo perdas na região da América do Sul e a matriz nos Estados Unidos tem auxiliado no caixa da empresa, se tornando no momento, insustentável. Apesar de trágica, a notícia de montadoras que deixaram o país por falta de “negócios viáveis”, principalmente durante a pandemia do Covid-19 não é exclusivo da FORD. A Mercedes fez um anúncio semelhante em dezembro de 2020. Em contrapartida, a General Motors anunciou um investimento bilionário no país, cerca de R$ 10 bilhões.