E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Atirador de Ohio odiava Trump e se considerava “esquerdista”

Embora ele tivesse um fascínio por armas de fogo, o assassino culpava os republicanos pelos massacres
1
Jeff Oaks via AP

O atirador de Ohio, nos EUA, que no distrito de Dayton matou sua irmã e outras oito pessoas e deixou dezenas de outros feridos antes que a polícia o matasse, se intitulava nas redes sociais como “pró-satanás” e “esquerdista”.

A agência de notícias Americana, Heavy.com, confirmou a veracidade do perfil por meio de vários fatores de verificação, incluindo uma tatuagem combinando em fotos de selfie; várias ligações familiares à página; fotos semelhantes, incluindo dele e do cachorro da família, na página e nas contas verificadas dos membros da família; e referências para a faculdade e crescer em Ohio e Dayton.

Embora ele tivesse um fascínio por armas de fogo, Betts também era fã de controle de armas e culpava os republicanos pelos tiroteios nas escolas.

Em dezembro no dia do tiroteio em Parkland, na Flórida, ele afirmou:

“Esta é a América: Armas em cada esquina, armas em todas as casas, sem liberdade senão matar”

Segundo o The Washington Times, o assassino odiava o presidente Trump e a aplicação da lei, e esperava votar na senadora Elizabeth Warren para presidente.

Tweet com críticas à Trump, a quem ele odiava