E-Consulters Web - Hospedagem Premium

A liberdade individual e a responsabilidade

Uma explanação em favor da liberdade individual humana e sobre a relação entre o gozo de tal direito e a responsabilidade
0

A liberdade, o mais importante direito humano, teoricamente assegurado a todos os cidadãos ao complemento de sua maioridade civil, caminha ao lado da responsabilidade. Não podemos refletir sobre o direito e o gozo da liberdade sem ligar essa condição a plena consciência de que a mesma traz consigo muitas responsabilidades e que a responsabilidade é um valor necessário para gozar da liberdade.

Antes de falar sobre as responsabilidades é interessante falar sobre as condições da liberdade. A liberdade em seu pleno gozo, é o caminho e a condição primordial para a felicidade se seu uso for dentro dos limites da lei. Mas se existem leis para pautar a liberdade, ela é real?

Bom, precisamos entender que, para tudo há limites e para garantir que haja liberdade para todos é preciso conter os excessos de quem não sabe aproveitá-la da maneira correta para que seja compatível com a vida em sociedade. Ou seja, as leis não são para limitar a liberdade, mas sim, para protege-la.

Liberdade, ao contrário do que parece e ao que uma grande parte das pessoas pensam, não se trata de fazer tudo o que bem entender sem haver limitações, na verdade, é possível sim qualquer um que goze da liberdade fazer tudo o que quiser porém, é preciso saber que existem as limitações, uma espécie de barreira imposta pela lei para conter excessos e é necessário ter plena consciência que se essa barreira for ultrapassada haverá consequências, nos casos mais sérios, a principal consequência é a perda da própria liberdade.

A perda da liberdade, é, com certeza, a punição mais severa aplicada pelas leis do homem. Ser privado de sua liberdade, um direito natural dos seres humanos, é algo perturbador para qualquer um. Ultrapassar os limites estabelecidos pela Lei, é um ato irresponsável e subtende-se nos casos mais sérios, que o indivíduo não está apto a permanecer em pleno gozo de sua liberdade e que essa inaptidão coloca em risco a ordem social e por consequência a liberdade dos demais integrantes da sociedade.

E quais são os limites da liberdade? Delimitar limites de algo que depende das vontades humanas é algo complexo, dada as particularidades de cada ser, portanto para dar sustentação a este raciocínio vamos ter como base as regras mais comuns que pautam a ordem social, ou seja, os princípios éticos e morais do convívio em sociedade. Na verdade, é bem simples ter um parâmetro para medir os limites da liberdade, só é preciso considerar até onde vai a liberdade individual sem afetar os diretos do próximo. Não se pode confundir liberdade com libertinagem, embora praticas libertinas culminam no impedimento da liberdade nos termos da Lei.

O que garante a liberdade? A maior garantia da liberdade, é a responsabilidade. Ser responsável neste sentido, é saber gozar da liberdade e partilha-la com os demais de maneira cívica e coerente com os princípios morais e éticos humanos.

O principal deles é, respeitar a liberdade individual do próximo. Cada qual sabe o que é melhor para si, e desde que goze de plenos direitos civis, pode decidir por conta as suas ações sem que ninguém tenha o direito de impedir, desde que não afete a ordem social e a vida de terceiros.

Deixe seu comentário